segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Artistas e Guerreiros

Nas últimas semanas tenho conduzido algumas oficinas onde ofereço uma iniciação aos princípios do Sumi-e e do Aikido. O que me interessa nestes encontros não é ensinar Sumi-e e tão pouco o Aikido em algumas horas. Me interessa tratar da conexão entre estas artes por meio daquilo que elas tem em comum. Ambas são caminhos de harmonia e desenvolvimento. São experiências que pedem do aprendiz o exercício da atenção, da presença, da sensibilidade e da decisão. Seja usando os pincéis ou trabalhando o corpo em movimento durante a prática do Aikido, todos os sentidos devem estar ligados e isso por si é um maravilhoso exercício meditativo. Deixar o passado e o futuro de lado para viver uma experiência de ação no aqui e no agora. É difícil mas é bom. E ao final desses encontros vivenciais feitos de gestos simples e pequenas descobertas ficamos com uma sensação gostosa de ter feito uma coisa muito importante.

Que coisa é essa???

Abaixo algumas imagens da oficina "O guerreiro e o artista" na Escola de Inverno do Hub e no Dojo Kaizen em Piracicaba.


Veja mais fotos como esta em Hub Escola de Inverno




3 comentários:

Roney Antonio Rodrigues Filho disse...

Sensei Bueno foi genial quando uniu essas duas artes.
O curso ministrado é excelente e eu recomendo,após a realização dessa oficina aqui em Piracicaba, no Aiki Kaizen, nossos alunos começaram a refletir, havendo um interesse por um estudo muito mais profundo, não se limitando a técnicas e golpes. A liberdade de se criar e a não preocupação de errar, são fundamentais para o artista.
Parabéns ao Sensei Bueno, que nos ajudou muito com essa belíssima oficina. Até breve!
Roney - Aiki Kaizen Dojo

José Bueno disse...

Olá Roney
O seu empenho foi decisivo para este evento acontecer do jeito maravilhoso que aconteceu. Agradeço a você, como responsável pelo Aiki Kaizen Dojo e a sua esposa Fernanda, pela dedicação e profissionalismo na produção do workshop de Sumi-e e Aikido em Piracicaba.
Até breve!!!

Daniel disse...

Painho querido.

Queria estar em São Paulo para poder ver essas coisas mais de perto. Mas acompanho com muito orgulho.

Um beijo!